Conceito da Formação

A Formação Completa para Constelador Familiar da Hellinger®schule é composta por 7 módulos básicos, 11 módulos avançados e 72hs atividades teóricas online. Obs importante: Apenas a formação completa garante aos alunos a possibilidade de atuarem como Consteladores Familiares formados pela Hellinger®schule

A Formação Básica é composta apenas pelos 7 primeiros módulos presenciais. Tem como objetivo oferecer uma introdução e um panorama da Constelação Familiar Original Hellinger® e oferecer um ambiente seguro e de qualidade para que os alunos possam experimentá-la primeiramente em si mesmos.

Os 7 primeiros módulos são a base essencial para todas os outras especializações oferecidas pela Hellinger®schule. Eles servem para o desenvolvimento pessoal e o melhoramento de todas as relações no entorno privado e professional: a prevenção e redução de situações de conflito e estresse e para manter a própria saúde. Uma vez que as “dificuldades de vida” pessoais como também as relações carregadas de conflito são reconhecidas, libertas e resolvidas, o resultado inevitável será uma melhor qualidade de vida, de trabalho e das relações.

Os dois primeiros módulos do curso são dedicados à resolução de assuntos pessoais.

Por que é importante resolver assuntos pessoais?

Para que nós mesmos num nível pessoal ou profissional como ajudantes, acompanhantes, assistentes ou consultores profissionais possamos estar mais saudáveis e felizes. Podermos, assim, buscar os passos adequados que nos levam ou levam as pessoas que nos confiam para fora de problemas. Isto diz respeito às situações mais variadas na vida: falta de perspectiva, problemas na relação de casal, conflitos familiares, problemas no lugar de trabalho e questões especiais como: na pedagogia, no direito e na administração empresarial.

Para poder atuar de forma eficiente, precisamos das seguintes habilidades:

  • Precisamos ser capazes de criar um distanciamento interno para manter a visão geral;
  • Precisamos do conhecimento e da experiência das forças atuantes dos princípios básicos da vida em geral e/ou no processo da constelação;
  • Precisamos ser capazes de “suportar” em relação a nós mesmos e a outros envolvidos, e também manter a calma em processos fortes e eventualmente intervir de forma rápida e clara;
  • Precisamos enfrentar os nossos próprios “pontos cegos” e os segredos da nossa família para que percebamos as dinâmicas ocultas e podermos trabalhar com eles de forma sanadora;
  • Responsabilidade pela nossa vida e nossa família, porque a ajuda profissional tem as mesmas demandas de nós. Para isto é necessário que enfrentemos e lidemos com os eventos da nossa família de origem e a nossa história, encontrando soluções. Aqui se trata de nos abrirmos para os segredos ocultos, aceitá-los e deixar que eles possam “ter descanso”.

Em cada família os membros do passado remoto e próximo entraram em situações limites. Todos nós carregamos estas experiências conosco, elas são parte de nós. Concordar com isto, suportá-lo e dar a todas as pessoas envolvidas um lugar no nosso coração é a condição para o próprio desenvolvimento e para o trabalho como alguém incorruptível e neutro no trabalho com pessoas. Por isto, a experiência pessoal orientada à família, tanto nas próprias constelações como também em sintonia com os movimentos que se mostram em um seminário, são indispensáveis para todos que queiram seguir em um caminho novo em direção a mais saúde, felicidade e sucesso no seu trabalho e com as pessoas. Com esta experiência, poderão trabalhar de maneira mais eficiente.

Os módulos avançados de 11 a 18 tratam de aprofundar as experiências vividas nos módulos básicos e dar aos futuros consteladores a oportunidade de conhecer as várias dinâmicas que encontradas no exercício profissional

Entre os conteúdos oferecidos nessa etapa estão:

  • Quais contextos encontramos no caso de doenças físicas?
  • Como podemos lidar com distúrbios mentais?
  • Quais são os papeis dos diversos níveis de consciência, também no caso de casais de nacionalidades diferentes?
  • O que são traumas pessoais e sistêmicos e o que devemos observar ao lidar com eles?
  • Como podemos lidar nas constelações com situações de parto e experiências pré-natais?
  • O que deve ser observado em casos de adoções e filhos adotados?
  • O que é uma “sequência de irmãos”, como nos aproximamos dela e quem pertence a ela?
  • O que deve ser observado no caso de constelações de decisão e de profissão?
  • Quais são as possiblidades da constelação no trabalho individual?
  • Quando constelações abertas e multidimensionais são adequadas e quando se requer a trabalho com pessoas concretas?
  • O que quer dizer Constelação Familiar “espiritual”?
  • Cada vez mais exercícios em pequenos grupos serão realizados e também haverá constelações sob supervisão dos docentes.
  • Muitos exercícios e meditações sobre a postura fenomenológico do facilitador